Brasil como mercado potencial

 

O que o Brasil oferece aos exportadores israelenses?

 

Não é só futebol. Apesar da grande recessão que afeta um dos maiores países da América do Sul, o mercado brasileiro oferece uma grande oportunidade para os exportadores israelenses, graças ao acordo do Mercosul de livre comércio existente entre Israel e o Brasil. Então, como conhecer o mercado brasileiro,  quem são as empresas israelenses que poderão lucrar e quem seriam os cooperadores dessa missão?

Quando se fala de exportação em Israel, automaticamente se pensa nos EUA, União Europeia e Ásia. No entanto, desde a entrada de Israel em 2009 no acordo de livre comércio do Mercosul (mercado comum do sul), a exportação de Israel para o Brasil cresceu e em 2014 foi concluída em um bilhão de dólares.

O Brasil é considerado a sexta maior economia do mundo. Possui uma população crescente, indústria avançada e recursos naturais em abundancia. De acordo com o Instituto de Exportação em Israel, o Brasil é o maior foco na América Latina. Em 2014 a exportação de Israel para o Brasil foi concluída em um bilhão de dólares- 12% a menos do ano anterior.

Apesar disso, para o exportador israelense o Brasil ainda oferece grandes opções de negócios. No área de segurança interna (HLS), principalmente agora que estamos á um passo dos jogos olímpicos de 2016, as demandas de novas tecnologias de segurança de grandes eventos aumentaram. Ainda no campo tecnológico,  há um grande interesse nas ciências, serviços de celulares, energia e cleantech.

 

Hoje compensa muito exportar para o Brasil

 

"Na verdade, Israel é o único país fora da América Latina que entrou no acordo de livre comércio com os países do Mercosul, isto significa que produtos que chegam de Israel são mais baratos no Brasil do que em qualquer outro país do mundo", diz Boaz Alvaranes, o representante econômico de Israel no Brasil em uma entrevista de São Paulo para Ynet. "Hoje sou procurado por muitos exportadores israelenses interessados no comércio com o Brasil, então vamos trabalhar juntos".

Até pouco tempo atrás os principais produtos exportados de Israel para o Brasil continuaram a ser os fertilizantes e os produtos químicos, mesmo com a queda, nos últimos dois anos, desse tipo de transação por causa de variações de preços no mundo. Um grande número de empresas israelenses se deram conta do potencial existente no maior país da América do Sul, aumentando ainda mais a exportação nos ramos de tecnologia, segurança e comunicação.  

 

Então, o que o mercado brasileiro tem para oferecer aos exportadores israelenses?

 

"O Brasil possui um mercado muito grande, e por isso tem uma grande relevância para a exportação israelense. O grupo Mercosul cujo o Brasil é seu principal país, é importante para a exportação israelense principalmente graças as suas opções", acrescenta Alvaranes. "Sim há exportações para os EUA, Europa e Ásia, mas é importante lembrar também da América Latina que é um mercado consumidor muito grande".

De acordo com Boaz, apesar da economia brasileira estar ainda balançada desde a grande recessão que afetou o país em 2009, as chances são grandes, principalmente por causa do acordo entre os dois países que faz muito bem para Israel. "As barreiras existentes no Brasil, como impostos de exportação não são novidade, mas Israel está livre delas graças ao acordo de livre comércio com os países do Mercosul, onde o Brasil está no seu topo. Por isso se trata de uma vantagem competitiva muito grande".

"Com o aumento nas demandas e nas grandes oportunidades comerciais no país, é importante que saibam que a exportação para o Brasil exige do exportador lidar com grandes barreiras", explica Lior Kunitzki, vice- presidente e diretor do setor tecnológico do Instituto de Exportação. "Entre as barreiras:  demora nas negociações, sistema burocrático lento na alfandega e regulamentação".

De acordo com Lior, o acordo do Mercosul que foi assinado há alguns anos atrás, tem o objetivo de facilitar essas barreiras, se trata de um acordo progressivo que sua execução é duradoura. "Tenho certeza que apesar desses desafios, o Brasil continua sendo um alvo atraente e um potencial de negócios extenso para o exportador israelense. É previsto que em 2016 o Instituto de Exportação, em parceria com a Administração de Comércio Exterior no Ministério da Economia, iniciarão varias atividades no Brasil, entre elas: formação de estandes na exposição- HOSPITALAR do setor bio- ciência, e na exposição- LAAD do setor de segurança interna, visitas de delegações de negócios com empresas do setor de agro tecnologia, telecomunicações e soluções hídricas para indústria".     

 

Fonte: Ynet - Alexandra Luksh e Moshe Glensh

Traduzido por Yamit Cohen, yamit@israel-brazil.org

Telefone

+972 3 629-6048

Endereço:

29 Hamered Street, 4 floor

Tel Aviv - Israel 

P.O.B 20425

E-mail 

contact@israel-brazil.org